"Levando a Palavra que Restaura Vidas"

VENHA ADORAR A DEUS CONOSCO!
IGREJA SEDE
Av. F, 273 - Conjunto Jereissate III - Pacatuba - Ce

CONGREGAÇÃO DO SETOR - H
Av. 21 403 Jereissate II

CONGREGAÇÃO DO PLANALTO BENJAMIM
Av. Planalto N° 142

Culto Evangelístico aos Domingos - 18h30
Escola Bíblica às Terças-feiras - 19h30
Culto de Doutrina às quintas- feiras - 19h30
CUltos quartas e sextas nas congregações


+850.33840044
flavioneres@ig.com.br

FIRMES NA VIDEIRA

11/04/2014 16:42

Texto: João 15:1-5 
  
Introdução: A vida cristã é uma vida sobrenatural. Nenhum cristão, de si mesmo, tem o que é preciso para vivê-la. Jesus não poderia ter colocado isso de forma mais clara quando disse: "Sem mim nada podeis fazer" 
  
Poderíamos interpretar que significa "sem a Sua ajuda”, ou "sem a Sua bênção", mas não é o que Jesus queria dizer. Ele quis dizer que só ele é a fonte de uma vida espiritual abundante e fecunda. 
  
Assim como o ramo vai murchar e morrer sem a sustentação da vida da videira, assim também todas as nossas tentativas de produzir um caráter cristão será infrutífero e frustrante sem uma permanecia contínua em Cristo. 
  
Até entendermos isso nunca vamos experimentar a vida cristã que Deus planejou. É verdade que algumas pessoas conseguem produzir muito boas imitações, mas são como fruto falso em uma cesta. 
  
Está tudo bem para a exposição, mas não pode satisfazer a fome de verdade. O fruto real deve crescer para fora da vida. Cristo é a vida do crente. Só Ele pode produzir um cristão que se caracteriza pelo amor, alegria e paz. 
  
Só Ele pode realizar o ministério cristão que glorifica a Deus. Só o Espírito pode fornecer o caráter cristão descrito em Gálatas 5. 
 

I. Um ramo na videira - O princípio do relacionamento

A vida em sua plenitude e perfeição reside na videira. João 15:4 “Permanecei em Mim e Eu em vós. Como o ramo não pode dar fruto por si mesmo, se não permanecer na videira, assim também vós, se não permanecerdes em mim”. 
1. Cristo é a videira - toda a vida espiritual flui d'Ele. 
2. Como o ramo só pode receber a vida da videira, assim também só podemos receber vida espiritual de Cristo. 
a. Jesus disse que Ele habita em nós. Ele teria uma presença viva no crente. 
b. Isto foi conseguido quando o Espírito Santo veio habitar dentro de nós. 
· Ter o Espírito de Deus dentro de você é ter Cristo em você. (Romanos 8:9-10) 
· O Espírito Santo é o elo vivo entre Cristo no céu e o crente na terra. 
· Tudo o que Cristo é e tem se torna nosso por meio do Espírito Santo. 
Deus nunca pretendeu que você e eu, vivêssemos a vida cristã abundante, mas sim permitir que Cristo vivesse através de nós. Ele é a videira - o produtor do fruto. Nós somos os ramos - portadores do fruto. 
  
Através do Espírito Santo que habita em nós recebemos a vida de Cristo. Através do preenchimento do Espírito Santo carregamos o Seu fruto. 
 

II. O princípio da reprodução.

A vida da videira é fornecida para os galhos e se reproduz através dos ramos em forma de fruto. 
1. Os ramos não são projetados para produzir frutos somente para suportá-los. Eles são totalmente dependentes da videira para o fruto. 
a. O fruto do Espírito é produzido no crente, e não pelo crente. 
b. A responsabilidade do crente é permanecer em Cristo, viver em dependência através de uma constante submissão ao Espírito Santo para a vida. 
c. O cristão que, assim, permanecer em Cristo produz "muito fruto". 
2. Para o fruto atingir a maturidade, o ramo deve continuar desfrutando a vida da videira. 
a. O fruto não se desenvolve de uma vez. Primeiro, há a flor ou uma flor, em seguida, um pequeno fruto, que se desenvolve até ao amadurecimento. 
b. Para que o processo seja concluído no cristão ele deve diariamente declarar sua dependência de Cristo e render-se ao Espírito Santo: momento a momento. 
 

III. O princípio sobre o fruto.

- É a evidência predominante de uma vida cheia do Espírito. 
- O verdadeiro teste de uma vida espiritual é o caráter que se exibe no dia a dia. 
- O fruto do Espírito não é afetado por mudanças em nosso ambiente ou circunstâncias. 
- O substituto mais comum para o fruto é o desempenho. 
  
Conclusão: O justo será “como a árvore plantada junto às correntes de águas, a qual dá o seu fruto na estação própria, e cuja folha não cai; e tudo quanto fizer prosperará”. Salmo 1:3